Assuntos

quarta-feira, 31 de maio de 2017

JOGO 5019

PARTIDA NUM.: 5019
COMPETIÇÃO: Campeonato Brasileiro (Jogo de Ida)



JOGO: Bahia 3 X 0 Atlético (GO)
DATA: Segunda-feira, 05 de junho de 2017
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Arena Fonte Nova
JUIZ: Rodrigo Batista Raposo (DF)
AUXILIARES: 
Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF) e Daniel Henrique da Silva Andrade (DF)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Bruno Pacheco e Marcão Silva (Atl)
RENDA: R$ 228.613,00
PÚBLICO: 13.364 pagantes (13.595 total)
GOLS: Renê Junior, Vinícius e Gustavo Ferrareis (Bah)
BAHIA: 
Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Renê Júnior, Edson (Juninho), Vinícius (Gustavo Ferrareis), Allione e Zé Rafael; Edigar Junio (Gustavo)
TREINADOR: Jorge de Amorim Campos (Jorginho)
ATLÉTICO: Felipe Garcia; Eduardo (Luiz Fernando), Ricardo Silva, Roger Carvalho e Bruno Pacheco; Marcão Silva, Igor, Everaldo (Walterson), Jorginho e Andrigo (Júnior Viçosa); Walter
TREINADOR: Marcelo Cabo

OBSERVAÇÃO: Quarto jogo do Bahia no Campeonato Brasileiro de 2017. Com estreias do técnico novo e dos meias Vinícius e Gustavo Ferrareis, o Tricolor Baiano teve uma noite iluminada em campo obtendo uma fácil vitória por 3 X 0 sobre o Atlético-GO, pela da 4ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2017. Na beira do gramado, o novo técnico tricolor Jorginho mostrou que tem potencial.

Os gols da partida foram marcados pelo volante Renê Júnior e pelos meias estreantes Vinícius e Gustavo Ferrareis. Com esta vitória sobre o Atlético-GO, o Bahia chegou aos seis pontos e subiu para o nona colocação no campeonato e apenas três pontos atrás do Coritiba, primeiro time do G4.

O JOGO

O primeiro tempo foi totalmente tricolor. Melhor em campo e com um time tecnicamente superior ao Atlético-GO, o Bahia teve mais posse de bola e, com tranquilidade, encontrou o caminho para fazer 2 a 0. O Dragão tentou se defender como pôde e só chegou uma vez com perigo, em chute defendido por Jean, no último lance da etapa inicial.

Antes dos dez minutos o Bahia já tinha criado duas grandes chances com Zé Rafael e Vinícius, mas ambos chutaram para fora. Aos 15, Renê Júnior acertou o alvo e abriu o placar. Dentro da área, o volante recebeu passe de Allione, passou pela marcação e tocou na saída de Felipe Garcia, que quase defendeu, BAHIA 1 X 0 ATLÉTICO-GO.

Mesmo com a vantagem, o Bahia não recuou. Sempre presente no campo de ataque, o Tricolor foi martelando, tocando a bola de um lado para o outro e procurando espaços na zaga do Atlético-GO, que não assustou Jean. Mas o golpe final só veio aos 40 minutos, e em contra-ataque.

Zé Rafael arrancou pela direita, passou pela marcação e tocou para Vinícius, livre dentro da área. O meia cortou o zagueiro e chutou forte, no canto esquerdo de Felipe Garcia, que nada pôde fazer, BAHIA 2 X 0 ATLÉTICO-GO.

O Atlético-GO foi pra cima nos minutos finais e só colocou Jean para trabalhar aos 46 minutos, quando Andrigo arriscou de fora da área e o goleiro voou para espalmar.

SEGUNDO TEMPO

Mesmo com o resultado negativo, o Atlético-GO não esboçou nenhuma reação. Apático, os comandados de Marcelo Cabo assistiam o Bahia trocar passes e chegar no setor ofensivo sem dificuldades. Apesar de diminuir o ritmo, o Tricolor quase ampliou com Juninho, mas Felipe Garcia fez boa defesa.

O tempo foi passando, o Bahia dominando o jogo e, assim como na etapa inicial, teve tranquilidade para chegar ao terceiro gol. Zé Rafael tabelou com Edgar Junio e rolou para o meio. Gustavo Ferrareis, que tinha acabado de entrar, chutou de primeira para ampliar o placar aos 26 minutos, BAHIA 3 X 0 ATLÉTICO-GO.

A vantagem e a consolidação da vitória fez o Bahia diminuir o ritmo, mas manter a posse de bola. O Atlético-GO chegou apenas uma vez na etapa final em chute de Everaldo, mas Jean foi bem no lance. Melhor em campo e com um time amplamente superior ao Atlético-GO, o Tricolor não sofreu para conquistar a segunda vitória diante de sua torcida.

VÍDEOS:


FOTOS:

sexta-feira, 26 de maio de 2017

JOGO 5018

PARTIDA NUM.: 5018
COMPETIÇÃO: Campeonato Brasileiro (Jogo de Ida)



JOGO: Bahia 0 X 1 Botafogo (RJ)
DATA: Domingo, 28 de maio de 2017
LOCAL: Rio de Janeiro-RJ
ESTÁDIO: Olímpico Nilton Santos (Engenhão)
JUIZ: Rodolpho Toski Marques (PR)
AUXILIARES: 
Bruno Boschilia (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Matheus Reis (Bah) e Bruno Silva (Bot)
RENDA: R$ 165.520,00
PÚBLICO: 6.838 pagantes (7.886 total)
GOL: Bruno Silva (Bot)
BAHIA: 
Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Matheus Reis; Edson (João Paulo Queiroz), Renê Júnior, Régis (Juninho), Allione e Zé Rafael (Gustavo); Edigar Junio.
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
BOTAFOGO: Gatito Fernández; Arnaldo, Marcelo, Igor Rabello e Víctor Luís; Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, João Paulo (Gilson) e Camilo (Matheus Fernandes); Rodrigo Pimpão e Joel (Guilherme).
TREINADOR: Jair Ventura

OBSERVAÇÃO: Terceiro jogo do Bahia no Campeonato Brasileiro de 2017. O Botafogo conseguiu a sua segunda vitória seguida no Campeonato Brasileiro ao superar o Esquadrão de Açõ da Boa Terra, por 1 X 0, no estádio Nilton Santos, o Engenhão, pela terceira rodada do Brasileirão 2017. O gol da vitória foi marcado pelo volante Bruno Silva, que só foi escalado por conta de uma liminar de efeito suspensivo.

Ele havia sido punido por três jogos no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por chutar uma bola em direção ao árbitro Bráulio da Silva Machado, no jogo de estreia diante do Grêmio, no qual o time carioca perdeu por 2 a 0.

Essa vitória deixou o Botafogo com seis pontos, em sétimo lugar, e jogou o Bahia para a 13.º posição com três pontos na tabela de classificação.

Classificado à segunda fase da Copa Libertadores, o Botafogo entrou em campo disposto a pontuar no Brasileiro, pois havia perdido para o Grêmio e ganho da Ponte Preta em casa, ambos pelo mesmo placar: 2 X 0.

O Bahia, aliviado pela conquista da Copa do Nordeste, também esperava pontuar, mesmo com o cansaço de seus jogadores. Havia estreado em casa com um goleada sobre o Atlético-PR, por 6 X 2, mas depois havia perdido para o Vasco por 2 X 1 no Rio.

O JOGO

Nem bem o jogo havia começado e aos três minutos o Bahia deu o primeiro susto na defesa do Botafogo. Renê Júnior apareceu na área para testar firme, mas Gatito Fernández saltou bonito e agarrou a bola.

Aos sete minutos, o volante Bruno Silva recebeu cartão amarelo por uma entrada de sola em cima de Zé Rafael.

O Botafogo não conseguia chegar na frente, sentindo a ausência de Roger, substituído por Joel. A única chance real aconteceu aos 34 minutos, numa cobrança de falta de Camilo. Ele encobriu a barreira, mas mandou a bola para fora.

Quando o empate parecia certo, saiu o gol. Edson perdeu a bola no meio campo e Rodrigo Pimpão inverteu a jogada para Bruno Silva pelo lado esquerdo da área. Ele percebeu a saída do goleiro Jean e tocou por cima com categoria, BOTAFOGO 1 X 0 BAHIA. E assim terminou o primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começou movimentado. O Botafogo quase ampliou numa cabeçada à queima roupa de Bruno e que Jean espalmou.

Depois, aos seis minutos, Zé Rafael chutou na área e Gatito salvou com o pé direito. No minuto seguindo ele pegou a bola com a ponta dos dedos, após tentativa de desvio de Edgar Junio.

O Botafogo, nos contra-ataques, chegou com perigo, mas sempre com finalizações erradas. Assim aconteceu com Camilo e Joel. Mas quem ‘salvou a pátria’ foi Gatito Fernández num bombardeio baiano aos 23 minutos.

Ele espalmou cabeçada de Lucas Fonseca, rebateu o chute de Edgar Junio e depois, com a barriga, evitou o gol de Renê Junior.

Em outro erro na saída de bola do Bahia, o time carioca quase marcou. Desta vez, Guilherme apareceu na pequena área para desviar, mas o goleiro Jean rebateu, evitando o segundo gol.

Os últimos dez minutos foram de pressão baiana, mas sem chegar ao empate.

VÍDEOS:

FOTOS:

terça-feira, 23 de maio de 2017

JOGO 5017

PARTIDA NUM.: 5017
COMPETIÇÃO: Copa do Nordeste (Finais - Jogo de Volta)



JOGO: Bahia 1 X 0 Sport Recife (PE)
DATA: Quarta-feira, 24 de maio de 2017
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Arena Fonte Nova
JUIZ: Francisco Carlos do Nascimento (AL)
AUXILIARES: Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL) e Rondinelle dos Santos Tavares (AL)
EXPULSÃO: Rogério, Ronaldo e Lenis (Spo)
C. AMARELO: Régis, Edson, Renê Júnior, Allione, Tiago e Zé Rafael (Bah) e Rogério, Ronaldo, Leandro Pereira, Marquinhos e Mena (Spo)
RENDA: R$ 1.620.453,50
PÚBLICO: 40.738 Pagantes (total de 41.175)
GOL: Edigar Junio (Bah)
BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Armero; Renê Júnior (Juninho), Edson, Régis (Matheus Sales), Allione e Zé Rafael (Gustavo); Edigar Junio.
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
SPORT: Magrão; Raul Prata (Marquinhos), Matheus Ferraz, Oswaldo Henríquez, Durval e Mena;
Fabrício (Everton Felipe), Ronaldo (Leandro Pereira) e Diego Souza; André e Rogério.
TREINADOR: Ney Franco

OBSERVAÇÃO: Décimo segundo e último jogo do Bahia na Copa do Nordeste de 2017. O Bahia sagrou-se campeão da Copa do Nordeste de 2017 diante de mais de 40 mil torcedores na Fonte Nova, após o Esquadrão de Aço bater o Sport por 1 X 0 com gol do atacante Edigar Junio e conquistar assim o título dessa Copa pela terceira vez, coisa que não acontecia desde 2002. Portanto, o tricolor Baiano precisou de 15 anos para voltar a conquistar essa competição.

Como já tinha empatado o jogo de ida, na Ilha do Retiro, por 1 X 1, a vitória simples foi suficiente para que a taça ficasse em Salvador. Com a conquista, o time de Guto Ferreira se torna tricampeão, igualando o próprio Sport e ficando atrás apenas dos Urubus do Barralixo, único tetracampeão da competição. Por enquanto.


O JOGO


O Bahia começou melhor e não demorou para abrir o placar. Logo aos 12 minutos, Edigar Junio fez linda jogada com direito a finta desconcertante no zagueiro Durval, e tocou por cobertura na saída do goleiro leonino Magrão para colocar o Esquadrão de Aço em vantagem, BAHIA 1 X 0 SPORT.


Na sequência, a pressão continuou e Edigar Junio quase marcou o segundo completando cruzamento de Allione de cabeça, mas a bola bateu na trave.


O Sport buscava o empate, mas a partida se complicou ainda mais para os pernambucanos aos 32 minutos, quando o atacante Rogério, que já tinha cartão amarelo, simulou um pênalti e foi expulso pelo árbitro Francisco Carlos do Nascimento. O Tricolor continuo melhor buscando sempre o gol, mas o placar não se modificou até o final da primeira etapa.


SEGUNDO TEMPO


Na segunda etapa, precisando buscar o empate, o técnico Ney Franco tentou deixar o Sport mais ofensivo e promoveu as entradas de Everton Felipe e Marquinhos, mas deixava espaço para os contragolpes do adversário.


O Bahia continuou tendo as melhores oportunidades de mexer no placar na reta final de jogo, mas não conseguiu aproveitar. Mesmo porque o experiente goleiro Magrão fez grandes defesas.


Nos últimos minutos, o Tricolor Baiano administrou sua vantagem explorando com sapiência a vantagem numérica e esperou o apito final para comemorar junto com a sua torcida o título da COPA NORDESTE DE 2017.


VÍDEO:








FOTOS:

JORNAIS:
Manchete de capa do Jornal A TARDE de Salvador-BA - 25/05/2017.
Manchete de capa do Jornal MASSA de Salvador-BA - 25/05/2017.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

JOGO 5016

PARTIDA NUM.: 5016
COMPETIÇÃO: Campeonato Brasileiro (Jogo de Ida)



JOGO: Bahia 1 X 2 Vasco (RJ)
DATA: Domingo, 21 de maio de 2017
LOCAL: Rio de Janeiro-RJ
ESTÁDIO: São Januário
JUIZ: Leandro Bizzio Marinho (SP)
AUXILIARES: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luis Marques (SP)
EXPULSÃO: Armero (Bah)
C. AMARELO: Gustavo (Bah) e Luis Fabiano, Jean, Gilberto, Martin Silva (Vas)
RENDA: R$ 649.110,00
PÚBLICO: 17.770 pagantes (19.030 total)
GOLS: Gustavo (Bah) e Yago Pikachu e Luis Fabiano (Vas)
BAHIA: Jean; Eduardo, Éder, Tiago e Armero;  Edson, Matheus Sales (Edigar Junio), Juninho e Diego Rosa (Zé Rafael); Gustavo e Maikon Leite (Allione).
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
VASCO: Martín Silva; Gilberto, Rafael Marques (Breno), Paulão e Henrique;  Jean (Bruno Cosendey), Douglas, Mateus Pet e Yago Pikachu (Wagner); Kelvin e Luis Fabiano.
TREINADOR: Milton Mendes

OBSERVAÇÃO: Segundo jogo do Bahia no Campeonato Brasileiro de 2017. Com direito a gol 400 de Luis Fabiano na carreira, o Vasco da Gama conquistou a sua primeira vitória no Brasileirão ao vencer o Bahia pelo placar de 2 X 1, em partida realizada em São Januário, pela segunda rodada do Brasileirão de 2017.

Com este resultado, o clube carioca chegou aos três pontos na tabela de classificação, mesma pontuação do próprio Bahia, que na estreia havia batido o Atlético-PR por 6 X 2.

O JOGO

Com um time misto visando a final da Copa do Nordeste - apenas cinco jogadores que atuaram contra o Sport iniciaram a partida -, o Bahia sofreu com a falta de entrosamento diante de um Vasco que buscava a reabilitação após ter sido goleada na estreia do campeonato para o Palmeiras. O time carioca dominou os 45 minutos iniciais, mas não conseguiu tirar o zero do placar.

As melhores oportunidades saíram com o atacante Luis Fabiano. A primeira logo aos sete minutos, quando Douglas cobrou falta na cabeça do artilheiro. Mas Jean salvou o Bahia com uma ótima defesa. O goleiro ganhou outro duelo contra o artilheiro vascaíno, na sequência, que teve na terceira oportunidades, após passe de Pikachu, porém, jogou pela linha de fundo.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo, o Vasco conseguiu ter mais frieza para abrir o marcador em São Januário. O gol, curiosamente, saiu dos pés de Martín Silva. O goleiro cobrou tiro de meta para Luis Fabiano. O atacante dominou e deu passe açucarado para Yago Pikachu, que tirou o goleiro da jogada e mandou para o fundo das redes, VASCO 1 X 0 BAHIA.

Após o gol, o Bahia tentou diminuir com Gustavo, mas foi Luis Fabiano que ampliou o placar para o Vasco da Gama e chegou ao gol 400 da carreira. Aos 29 minutos, Gilberto cruzou para Kelvin. O atacante parou na defesa de Jean, mas na sobra 'Fabuloso' fez VASCO 2 X 0 BAHIA.

O Tricolor baiano ainda conseguiu descontar, mas já era tarde para tentar o empate. Wagner perdeu a bola no meio campo e facilitou o contra-ataque do adversário. Allione lançou para Gustavo, que fez o gol de honra, VASCO 2 X 1 BAHIA.

Nos últimos minutos, Armero disputou com os vascaínos por conta de um arremesso lateral, houve empurra-empurra e ele acabou recebendo o cartão vermelho. Gilberto, do Vasco, foi amarelado.

VÍDEO:



FOTOS: