Assuntos

terça-feira, 25 de abril de 2017

JOGO 5010

PARTIDA NUM.: 5010
COMPETIÇÃO: Copa do Nordeste (Semfinais - Jogo de Ida)



JOGO: Bahia 1 X 2 Vitória (BA)
DATA: Quinta-feira, 27 de abril de 2017
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Manoel Barradas (Barradão)
JUIZ: Caio Max Augusto Vieira (RN)
AUXILIARES: Lorival Candido das Flores (RN) e Luis Carlos de França Costa (RN)
EXPULSÃO: Gustavo (Bah)
C. AMARELO: Hernane e Edson (Bah) e André Lima e Kanu (Vit)
RENDA: R$ 189.024,00
PÚBLICO: 13.337 pagantes e público total de 13.686 
GOLS: Edson (Bah) e Euller e André Lima (Vit)
BAHIA: Jean; Éder, Tiago, Lucas Fonseca e Armero; Edson (Juninho), Renê Júnior, Régis (Zé Rafael) e Allione; Edigar Junio e Hernane (Gustavo).
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
VITÓRIA: Fernando Miguel; Patric, Knu, Fred e Geferson; Willian Farias, Bruno Ramires e Cleiton Xavier (Paulinho); David (Pineda), André Lima e Euller (Dátolo).
TREINADOR: Argel Fucks

OBSERVAÇÃO: Nono jogo do Bahia na Copa do Nordeste de 2017. O Leãozinho da Barra saiu na frente do Bahia na primeira partida da semifinal da Copa do Nordeste de 2017. Contando somente com a presença de sua torcida no Estádio do Barradão, o time da casa saiu perdendo e se aproveitou da expulsão exagerada do atacante Gustavo da equipe tricolor (ainda no primeiro tempo), para assim virar a partida para 2 X 1.

Com este resultado o rubro-negro joga pelo empate no jogo de volta na Arena Fonte Nova, desta vez apenas com torcedores do Esquadrão de Aço. Se marcar dois ou mais gols, a equipe rubro-negra pode até perder por um gol de diferença. O Bahia só se classificará caso vença com um triunfo por 1 X 0 ou mais gols a zero, e até poderá levar a decisão para os pênaltis, caso venha devolver o placar de 2 a 1.

O JOGO

O Leãozinho da Barra começou tentando pressionar, mas logo aos quatro minutos foi surpreendido pelo Bahia, quando o atacante argentino Allione cobrou escanteio da direita e o volante Edson subiu sozinho para completar de cabeça e abrir o placar, VITÓRIA 0 X 1 BAHIA.

O jogo começou a melhorar para o time da casa a partir dos 18 minutos. O atacante tricolor Hernane se lesionou em dividida com David e teve de ser substituído por Gustavo, que ficou em campo menos de um minuto e foi expulso por uma suposta cotovelada no zagueiro rubro-negro Kanu, num lance bastante duvidoso e de desfecho exagerado por parte do juiz da partida.

Com um a mais, o Vitória foi para cima e aos 27 minutos empatou ainda no primeiro tempo. A defesa do Bahia rebateu mal e Euller aproveitou para pegar a sobra de cabeça e encobrir o goleiro Jean, VITÓRIA 1 X 1 BAHIA.

SEGUNDO TEMPO

Não demorou muito e a virada veio logo no início da segunda etapa. No terceiro escanteio seguido para o time da casa, a bola sobrou para o centroavante André Lima que se atirou no chão para finalizar, VITÓRIA 2 X 1 BAHIA.

O Bahia ainda tentou uma reação nos minutos finais, mas não conseguiu envolver o adversário, que soube explorar a superioridade numérica e administrar o resultado. Aos 43, uma queda de energia paralisou a partida. Jogadores e trio de arbitragem permaneceram no gramado mantendo o aquecimento e, após cerca de 20 minutos, a bola voltou a rolar e o time da casa garantiu a vitória por 2 a 1.

VÍDEOS:


FOTOS:

terça-feira, 18 de abril de 2017

JOGO 5009

PARTIDA NUM.: 5009
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Semifinais - Jogo de Volta)



JOGO: Bahia 1 X 0 Fluminense de Feira (BA)
DATA: Sábado, 22 de abril de 2017
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO:  Arena Fonte Nova
JUIZ: Ricarle Gustavo Gonçalves Batista (BA)
AUXILIARES: 
Paulo de Tarso Bregalda Gussen (BA) e José dos Santos Amador (BA)

EXPULSÃO: Edson Souza (FLU)
C. AMARELO: Renê Junior (Bah) e Alexandre, Rogério, Jorge Wagner e Janeudo (Flu)
RENDA: R$ 90.986,00
PÚBLICO: 
6.749 pagantes e 7.036 de público total
GOL: Hernane (Bah)
BAHIA: Jean, Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Armero; Renê Júnior (Feijão), Juninho e Zé Rafael; Allione (Maikon Leite), Edigar Junio e Hernane (Gustavo).
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
FLUMINENSE: Jair, Edson, Igor, Eduardo e Jorge Wagner (Jarbas); Alexandre (Deca), Rogério, Guto e Janeudo; Fernando Sobral (Ebinho) e João Neto.
TREINADOR: Arnaldo Lira

OBSERVAÇÃO: Décimo segundo jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2017. Com esse resultado o Bahia se classificou para as finais do Campeonato Baiano de 2017.

Como já era esperado pelo torcida tricolor e grande parte da mídia baiana, o Bahia não precisou fazer muito esforço para vencer o Touro do Sertão por 1 X 0 na Fonte Nova com gol assinalado por Hernane Brocador. Com a vantagem adquirida na partida de ida em Feira de Santana, o tricolor da capital garantiu assim a sua vaga para a grande final do Baianão de 2017.

O jogo foi marcado pela expulsão do lateral Edson Souza, do Fluminense, isto ainda na primeira etapa. Após fazer falta dura em René Júnior, este jogador acabou indo para o vestiário mais cedo.

O JOGO

Mesmo com já praticamente resolvido antes de começar o jogo, as coisas ficaram ainda mais fáceis depois da expulsão do lateral Edson, do Fluminenbse, logo aos 29 minutos do primeiro tempo. Antes disso, o Bahia tocava a bola de forma tranquila, mas pouco criava. Só havia levado perigo de fato em cobrança de falta de Juninho bem defendida por Jair.

Aí veio o lance no qual Edson atingiu Renê Júnior com o pé e o braço. Ele recebeu o cartão vermelho diretamente, deixou o Flu com um a menos e abriu caminho para mais um triunfo do Esquadrão.

Dois minutos depois o atacante Hernane abria o marcador. Ele recebeu bom passe de Zé Rafael (jogando em sua posição de origem, como meia centralizado no lugar do meia suspenso Régis)  e chutou no canto direito do goleiro Jair, após ter girado bonito, fazendo assim BAHIA 1 X 0.

Por detalhes o Tricolor da capital não foi para o intervalo com o placar ainda mais confortável. Aos 34, Edigar Junio cruzou e Alexandre quase fez contra. Sete minutos mais tarde, o próprio Edigar finalizou, depois de receber cruzamento preciso de Allione, mas desperdiçou a chance ao pegar de primeira sem capricho.

O Flu foi para a etapa complementar ainda sentindo a revolta por ter considerado injusta a expulsão de Edson. “O cara não fez p... nenhuma! A gente é pai de família, não pode ser roubado assim”, bradou o atacante Janeudo antes da descida para o vestiário.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo o Bahia não aproveitou a superioridade numérica e o destempero do rival, não conseguiu encontrar motivação suficiente para fazer uma boa partida e agradar aos pouco menos de 7 mil pagantes que gostariam de ter visto uma partida melhor na Fonte Nova.

Com lances de clara displicência de atletas como o meia argentino Allione, o Esquadrão de Aço encarou o segundo tempo de maneira protocolar. O melhor lance foi uma cabeçada de Feijão na trave aos 28. Final BAHIA 1 X 0 FLUMINENSE DE FEIRA.

VÍDEOS:



FOTOS:

segunda-feira, 10 de abril de 2017

JOGO 5008

PARTIDA NUM.: 5008
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Semifinais - Jogo de Ida)



JOGO: Bahia 3 X 0 Fluminense de Feira (BA)
DATA: Domingo, 16 de abril de 2017
LOCAL: Feira de Santana-BA
ESTÁDIO:  Alberto Oliveira (Joia da Princesa)
JUIZ: Emerson Ricardo de Almeida Andrade (BA)
AUXILIARES: Jucimar dos Santos Dias (BA) e José Carlos Oliveira dos Santos (BA)
EXPULSÃO: Regis (Bah) e Rafhael (Flu)
C. AMARELO: Allione e Hernane (Bah) e Deca, Rafhael, Eduardo e Peixoto (Flu)
RENDA: R$ 95.830,00.
PÚBLICO: 4.471 pagantes
GOLS: Hernane, Renê Junior e Régis (Bah)
BAHIA: Jean, Eduardo, Lucas Fonseca, Éder e Armero; Juninho (Diego Rosa), Renê Júnior, Régis e Allione (Zé Rafael); Edigar Junio e Hernane (Gustavo).
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
FLUMINENSE: Jair, Edson, Rafhael, Eduardo e Deca (Azevedo); Rogério, Jarbas (Guto), Jorge Wagner e Fernando Sobral; João Neto e Luiz Paulo.
TREINADOR: Arnaldo Lira

OBSERVAÇÃO: Décimo primeiro jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2017. Após a derrota para o Vitória na partida anterior, o Bahia se recuperou com grande estilo e autoridade, vencendo o Fluminense de Feira por 3 a 0 neste jogo de ida da semifinal e colocando assim um pé na final do Baianão de 2017. Hernane, Renê Júnior e Régis marcaram os gols do triunfo no Joia da Princesa, em Feira de Santana.

Com este resultado o Tricolor da Boa Terra aumentou ainda mais a vantagem sobre o o time do Touro do Sertão, e agora, os comandados de Guto Ferreira poderão perder por até três gols de diferença no jogo de volta. Já o Flu, para chegar à decisão terá que golear o Bahia com quatro gols de diferença na partida de volta na Arena Fonte Nova em Salvador. 

O JOGO

Absoluto no primeiro tempo, o Bahia mostrou que não contava com a vantagem de jogar por dois resultados iguais para chegar á decisão do Baianão.

Aos 32 minutos, o Tricolor marcou seu primeiro gol. Após bola levantada na área, Hernane dominou na coxa e tocou no canto de Jair para desencantar e fazer seu primeiro gol no campeonato, BAHIA 1 X 0.

Quatro minutos depois, o Esquadrão chegou ao segundo. Depois de um bate rebate na área, Renê Júnior acertou um balaço no ângulo sem chances para o goleiro Jair, BAHIA 2 X 0.

E ainda deu tempo para mais um. Aos 44 minutos, Régis roubou bola na entrada da área e, sem deixar cair no gramado acertou um lindo chute de primeira no canto para fazer um belo gol no Joia da Princesa, BAHIA 3 X 0.

SEGUNDO TEMPO

No segundo tempo, o Bahia continuou dominante na partida e quase abriu goleada nos primeiros minutos. Aos dez minutos, Hernane deu belo passe para Edigar Junio na área, mas o atacante demorou de chutar e foi cortado pelo zagueiro.

Já aos 11 minutos, Régis fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Allione, na pequena área, desviar para fora e desperdiçar grande chance.

Aos 28 minutos, a situação ficou ainda pior para o Touro. Rafhael cometeu falta dura em Hernane, recebeu o segundo amarelo e foi expulso de campo.

Já aos 42, foi à vez do Bahia perder um jogador. Após confusão entre jogadores no gramado, Régis atingiu o atleta do Flu com as mãos no rosto e recebeu o vermelho direto do árbitro. Mas, nada alterou o placar da partida que terminou FLUMINENSE DE FEIRA 0 X 3 BAHIA.

VÍDEO:


FOTOS:

quinta-feira, 6 de abril de 2017

JOGO 5007

PARTIDA NUM.: 5007
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Primeira Fase)



JOGO: Bahia 1 X 2 Vitória (BA)
DATA: Domingo, 09 de abril de 2017
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO:  Arena Fonte Nova
JUIZ: Jailson Macêdo Freitas (BA)
AUXILIARES: Carlos Eduardo Bregalda Gussen (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
EXPULSÃO: Tiago (Bah)
C. AMARELO: Régis e Lucas Fonseca (Bah) e André Lima, Bruno Ramires, David e Kanu (Vit)
RENDA: R$ 1.120.952,50.
PÚBLICO: 32.762 pagantes
GOLS: Alan Costa (contra) (Bah) e Cleiton Xavier e Kanu (Vit)
BAHIA: Anderson, Eduardo, Tiago, Eder, Armeiro, Renê Junior, Juninho, Régis (Zé Rafael), Allione (Lucas Fonseca), Edigar Junio, Hernane.
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
VITÓRIA: Fernando Miguel, Patric, Kanu, Alan e Geferson; Farias, Zé Welison (Bruno Ramires), Cleiton Xavier (Paulinho) e Gabriel Xavier; David e André Lima.
TREINADOR: Argel Fucks

OBSERVAÇÃO: Décimo jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2017. O primeiro clássico do BA X VI do ano, este valendo pelo Campeonato baiano de 2017, começou com desfalques. Pelo lado do Leãozinho da Barra, o atacante Kieza sentiu um desconforto na coxa, durante o aquecimento para o jogo, e foi substituído por André Lima. Já pelo Esquadrão de Aço, o volante Edson, que recebeu uma pancada no treino de sexta-feira, também ficou de fora da partida.

O JOGO

Como esperado, a partida começou pegada, sem espaço para nenhuma das duas equipes, o que prejudicava a técnica e a fluidez do jogo. O Tricolor baiano avançou a marcação, dificultando a saída de bola por parte do Rubro-Negro, que buscava tocar, para reduzir o entusiasmo da torcida do Bahia, mas tinha muitas dificuldades nas laterais.

Aos poucos o Bahia foi ocupando mais espaços e se aproximando da meta defendida por Fernando Miguel, mas até os 25 minutos era uma partida mais nervosa do que técnica, com ligeira vantagem tática tricolor.

A primeira grande chance, no entanto, foi do Vitória, aos 26 minutos, após longa troca de passes. Geferson foi até quase a linha de fundo, pela esquerda e cruzou para a chegada de André Lima, que experimentou de primeira. A bola passou zunindo, muito perto.

Aos 37 minutos foi à vez do Bahia. Em cobrança de falta, Régis rolou para Juninho chutar rasteiro, de fora da área. Fernando Miguel se esticou e fez a defesa.

Aos 41, Zé Welison se machucou, sendo substituído por Bruno Ramires, jogador da base. E aos 43 minutos, Cleiton Xavier fez a torcida Rubro-Negro explodir na Arena Fonte Nova, após cruzamento de Gabriel Xavier. A bola foi afastada pela defesa tricolor e Cleiton Xavier fez BAHIA 0 X 1 VITÓRIA.

Porém não parou por ai, já que aos 48 minutos Patrick cobrou escanteio pelo lado direito, a bola cruzou toda a pequena área e o zagueiro Kanu subiu mais do que a zaga tricolor para ampliar. BAHIA 0 X 2 VITÓRIA, dando assim números finais no primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO

O Vitória começou no ataque, chegou duas vezes, mas o Bahia em rápido contra-ataque também levou perigo. E logo aos 2 minutos Tiago acertou o rosto do atacante André Lima e foi expulso. Guto Ferreira tirou Allione e colocou Lucas Fonseca, para recompor a defesa.

Com um a mais, o Vitória apertou ainda mais, e aos 6 minutos poderia ter ampliado. David acabou saindo com a bola, pela esquerda, quando 3 jogadores do Rubro-Negro esperavam, livres, na entrada da pequena área.

A melhor aposta do Bahia eram as cobranças de falta, feitas por Juninho. Mas aos 13 minutos Eduardo cruzou rasteiro pelo lado direito e Alan Costa, sozinho, fez contra, BAHIA 1 X 2 VITÓRIA.

Embora com um a menos, o Bahia não se encolhia, arriscava-se com cinco jogadores no ataque, abrindo espaços que o Vitória não conseguia aproveitar.

Aos 33 minutos, depois de indecisão na defesa do Bahia, Paulinho ficou sozinho, na marca do pênalti, mas esperou a chegada de Anderson, que conseguiu salvar o que seria o terceiro gol Rubro-Negro.

Aos 40 do segundo tempo, nada estava definido. Poderia sair o gol de empate ou um terceiro do Leãozinho da Barra, mas infelizmente deu mais uma vez o Time do Lixão. A sina do Amebão. Deus nos ajude.

VÍDEOS:



FOTOS:

segunda-feira, 3 de abril de 2017

JOGO 5006

PARTIDA NUM.: 5006
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Primeira Fase)



JOGO: Bahia 3 X 0 Atlântico (BA)
DATA: Quarta-feira, 05 de abril de 2017
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO:  Roberto Santos (Pituaçu)
JUIZ: Emerson Ricardo de Almeida Andrade (BA)
AUXILIARES: Paulo de Tarso Bregalda Gussen (BA) e José dos Santos Amador (BA)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Gustavo (Bah) e Sinval (Atl)
RENDA: R$ 5.160,00
PÚBLICO: 241 pagantes
GOLS: Gustavo (2) e Diego Rosa (Bah)
BAHIA: Anderson, Wellington Silva, Lucas Fonseca, Jackson (Rodrigo Becão) e Armero; Matheus Sales, Renê Júnior e Diego Rosa; Zé Rafael (Mário), Edigar Junio (Maikon Leite) e Gustavo.
TREINADOR: Guto Ferreira (Gordiola)
ATLÂNTICO: Gustavo, Cássio, Uesles, Sinval e Lucas; Antônio Carlos, Borges (Ruan), Michel e Ramon Barbosa; Junior e Hugo. Técnico:
TREINADOR: Ricardo Silva

OBSERVAÇÃO: Nono jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2017. Primeiro jogo oficial do história do Bahia contra esse clube baiano. Mesmo com seu time reserva, o Bahia não teve qualquer dificuldade para passar pelo fraco time do Atlântico jogando em Pituaçu. Sem ser ameaçado na liderança do placar em qualquer momento do jogo, o Tricolor bateu o adversário por 3 a 0 e, se aproveitou da derrota do Fluminense de Feira para o Time do Lixão garantindo assim a 2ª colocação na 1ª fase do Campeonato Baiano.

Diante deste resultado o tricolor terá a vantagem do empate nas semifinais do torneio ao final dos dois confrontos contra o próprio Fluminense, além de jogar na Arena Fonte Nova o duelo de volta.


O JOGO


Sem qualquer pretensão no campeonato, já que não mais podia se classificar às semifinais nem corria risco de rebaixamento, o limitado Atlântico entrou em campo sem muito foco e errando bastante na defesa, sempre pressionada pelo Bahia na saída de bola. E mesmo sem imprimir um ritmo forte no ataque, o Tricolor da capital não teve dificuldades de controlar as ações e construiu sua vantagem no 1º tempo com facilidade.


Logo aos 6 minutos, Gustavo abriu o placar, de cabeça, pulando com facilidade entre os zagueiros, aproveitando um cruzamento de Diego Rosa, pela direita, BAHIA 1 X 0.


Sem ser ameaçado pelo Atlântico, o Bahia ampliou aos 26, novamente com Gustavo, que desta vez ajeitou com o peito para Zé Rafael, que invadiu a área e chutou cruzado. O goleiro espalmou e, no rebote, o centroavante do Tricolor marcou seu 5º gol no Baianão, alcançando a vice-artilharia da competição, BAHIA 2 X 0.


Houve ainda tempo para Zé Rafael, Diego Rosa e Edigar Junio perderem boas chances de ampliar o marcador, mas a etapa inicial terminou mesmo em 2 a 0.


SEGUNDO TEMPO


O ritmo dos dois times para a etapa final foi o mesmo, mas assim que o Atlântico começou a apresentar sinais de cansaço, o Tricolor melhorou seu poderio de ataque e definiu a partida. A jogada nasceu com Gustavo (melhor em campo), que recuou ao meio-campo para abrir espaços e deu um belo passe para deixar Diego Rosa na cara do gol. Em velocidade, ele deu um tapa na bola, driblou o goleiro, e fez seu 4º tento no Baianão, BAHIA 3 X 0.


Depois disso, para irritação do incrível público de apenas 241 pagantes, o Bahia só ‘cozinhou’ a partida e fez o tempo passar, quase sem criar jogadas no ataque.


VÍDEO:

FOTOS: