Assuntos

quinta-feira, 31 de março de 2016

JOGO 4943

PARTIDA NUM.: 4943
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Semifinais - Jogo de Volta)



JOGO: Bahia 2 X 1 Fluminense de Feira (BA)
DATA: Quarta-feira, 20 de abril de 2016
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Arena Fonte Nova
JUIZ: Arilson Bispo da Anunciação (BA)
AUXILIARES: Dijalma Silva Ferreira Júnior (BA) e José Carlos Oliveira dos Santos(BA)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Éder (Bah) e Igor (Flu)
RENDA: R$ 47.018,50
PÚBLICO: 4.556 pagantes
GOLS: Thiago Ribeiro e Luisinho (Bah) e Luquinhas (Flu)
BAHIA: Marcelo Lomba; Tinga (Hayner), Robson, Éder e Moisés; Paulo Roberto (Gustavo Blanco), Danilo Pires (Feijão), Juninho, Edigar Junio e Thiago Ribeiro; Luisinho.
TREINADOR: Dorival Guidoni Júnior (Doriva)
FLUMINENSE DE FEIRA: Jair; Edson, Igor, Eduardo e Zé Aquirás; Fausto (Alessandro Azevedo), Dim, Luquinhas e Fernando (Filipe); Lucas (Deon) e Etinho.
TREINADOR: 
Arnaldo Lira

OBSERVAÇÃO: Décimo jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2016. Na noite do dia 20/04, o Bahia voltou a jogar mal, mas venceu na Arena Fonte Nova o Fluminense de Feira por 2 a 1 se garantindo na final do Campeonato Baiano contra o Leãozinho da Barra.

O Jogo

Precisando fazer três gols, o Fluminense, sem muito a perder, partiu para cima do Bahia no primeiro tempo. Mas a baixa qualidade técnica da equipe do interior impedia qualquer chance de marcar.

O Bahia chegou a equilibrar a partida, mas não criou chances claras de gol. Isso ficou por conta do Flu. Aos 30 minutos, Eltinho recebeu belo passe de calcanhar, invadiu a área, e poderia ter chutado de primeira, mas tentou driblar e perdeu a bola. A chance do gol perdida irritou o treinador Arnaldo Lira.

O Bahia insistia com jogadas pelas laterais e cruzamentos na área, mas ora a bola passava forte, ora a zaga do Fluminense levava a melhor. Danilo Pires e Juninho não conseguiam armar jogadas para o ataque e Thiago Ribeiro errou praticamente todos os passes que tentou.

Ao final da primeira etapa, a torcida tricolor, que já havia gritado que a Série B é obrigação, vaiou o time na Arena Fonte Nova.

Segundo Tempo

O Bahia entrou no segundo tempo mais ligado, após a bronca da torcida na saída do vestiário - e provavelmente os jogadores devem ter ouvido poucas e boas de Doriva. Aos sete minutos, Edigar Junio fez belo lance pela esquerda e cruzou para Thiago Ribeiro só teve o trabalho de colocar a bola no fundo da rede, BAHIA 1 X 0 FLUMINENSE DE FEIRA .

A torcida ainda comemorava o gol tricolor, quando dois minutos depois, Luquinhas dominou a bola no peito e chutou de primeira marcando um golaço e empatando a partida, BAHIA 1 X 1 FLUMINENSE DE FEIRA.

O técnico Doriva decidiu então segurar o jogo e colocou Feijão no lugar de Danilo Pires. E aos 22 minutos foi Feijão foi quem tocou para Thiago Ribeiro lançar Luisinho na entrada da área. O atacante tricolor chutou, na caída ampliando o marcador, BAHIA 2 X 1 FLUMINENSE DE FEIRA.

A partida então ficou aberta e o Bahia teve duas chances de fazer mais gols. Thiago Ribeiro recebeu sozinho na grande área e chutou horrível, por cima do gol. Luisinho também teve chance e, também sozinho, chutou em cima de Jair.

Aos 38 minutos, Lomba fez a defesa da partida. Dim acerta um belo chute no ângulo e o goleiro do Bahia se estica todo para fazer uma  bela defesa.

Apesar do triunfo, a torcida tricolor que estava ressentida pela desclassificação da Copa do Nordeste, após o apito do árbitro, voltou a vaiar a equipe mostrando que não estáva satisfeita com o time.

VÍDEOS:

video
video

FOTOS:

JOGO 4942

PARTIDA NUM.: 4942
COMPETIÇÃO: Copa do Nordeste (Semifinais - Jogo de Volta)




JOGO: Bahia 0 X 1 Santa Cruz (PE)
DATA: Domingo, 17 de abril de 2016
LOCAL:  Salvador-BA
ESTÁDIO: Arena Fonte Nova
JUIZ: José Ricardo Vasconcellos (AL)
AUXILIARES: Pedro Jorge Santos de Araújo e Rondinelle dos Santos Tavares(ambos de AL)
EXPULSÃO: Robson e Moisés (Bah) e João Paulo e Grafite (SaC)
C. AMARELO: Hernane, Robson e Juninho (Bah) e João Paulo e Grafite (SaC)
RENDA: R$ 551.506,50
PÚBLICO: 22.490 pagantes
GOL: Grafite (SaC)
BAHIA: 
Marcelo Lomba; Tinga (Zé Roberto), Robson, Éder e Moisés; Paulo Roberto (Rômulo), Danilo Pires, Juninho, Edigar Junio (Luisinho) e Thiago Ribeiro; Hernane.

TREINADOR: Dorival Guidoni Júnior (Doriva)
SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Vítor, Neris, Alemão e Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo e Wallyson; Arthur (Raniel), Keno e Grafite (Wellington).
TREINADOR: Milton Mendes

OBSERVAÇÃO: Décima e ultima partida do Bahia na Copa do Nordeste de 2016. Infelizmente apesar da boa vantagem tricolor com este resultado o Bahia foi eliminado da Copa do Nordeste de 2016.

O cenário desta festa que se configurou após o empate no  Arruda acabou com  uma grande decepção para torcida tricolor. Mesmo com apoio maciço da torcida na Fonte Nova, o Bahia acabou sendo eliminado pelo Santa Cruz, ao ser derrotado por 1 a 0, gol de Grafite que, se aproveitando da falha do sistema defensivo do Esquadrão, em lance que os jogadores  Paulo Roberto e Robson se enrolaram no meio campo.

Além deste desastre, a partida na Fonte Nova foi marcada pela agressão dentro de campo do zagueiro Neris do Santinha no atacante Hernane do Bahia e do técnico Milton Mendes do Santinha que deu fora do campo uma cabeçada em um auxiliar do Tricolor.

O jogo

As duas equipes ainda se estudavam, quando aos 13 minutos de jogo, Robson recebeu na fogueira de Paulo Roberto, não conseguiu dominar e acabou perdendo a bola para Grafite. O experiente atacante avançou de cara para o gol acabou tendo sorte na dividida com Marcelo Lomba, que saiu do gol mas não conseguiu impedir a finalização para o gol: Bahia 0 X 1 Santa Cruz.

A resposta do Bahia ao gol pernambucano veio com Hernane, aos 17, quando o ‘Brocador’ recebeu cruzamento e tentou uma bicicleta, mas a bola passou longe do gol de Tiago Cardoso.

Aos 22 minutos, um lance polêmico. Hernane se enroscou com Neris na área do Santinha e foi agredido com um soco, mas a disputa de bola estava em outra área do campo e a arbitragem não viu.

Naquela que foi a grande chance do Bahia empatar o confronto na primeira etapa, Edigar Junio recebeu cruzamento de Hernane e finalizou de primeira, mas mesmo livre acabou mandando a chance para fora.

Segundo tempo

Precisando buscar o gol de empate o Bahia começou a etapa final deixando espaços, e quase acabou levando o segundo gol do Santinha, outra vez com o Grafite, quando aos oito minutos, o centroavante coral recebeu belo passe de Wallyson, dominou, e de frente com Lomba mandou longe do gol do Esquadrão.

A resposta do Bahia veio no minuto seguinte, com Moisés descendo pela esquerda e cruzando rasteiro, mas o ataque não conseguiu aproveitar e a bola passou por todo mundo.

Aos 17, o tricolor teve boa chance, com Rômulo cruzando por baixo. A defesa falhou, mas Edigar Junio não esperava e não conseguiu dominar, já na pequena área.

Três minutos depois, o grito de gol ficou preso na garganta mais uma vez. Em descida rápida pela direita, Danilo Pires cruzou forte, a bola desvio e sobrou para Hernane, mas o ‘Brocador’, mesmo livre de marcação, errou a cabeçada, mandou para fora e perdeu um gol que geralmente manda para o fundo das redes.

A partir daí, a partida passou a ter pouco futebol, com os pernambucanos tentando ganhar tempo e o Bahia tentando, com pouca organização chegar ao gol da classificação, que acabou não vindo.

Antes do apito final, com muita confusão, ainda houve tempo para Robson e Moisés, do Bahia serem expulsos, mesmo destino do meia João Paulo, do Santa Cruz. 

VÍDEO:

video

FOTOS:

JOGO 4941

PARTIDA NUM.: 4941
COMPETIÇÃO: Copa do Nordeste (Semifinais - Jogo de Ida)




JOGO: Bahia 2 X 2 Santa Cruz (PE)
DATA: Quarta-feira, 13 de abril de 2016
LOCAL:  Recife-PE
ESTÁDIO: José do Rego Maciel (Arruda)
JUIZ: Cláudio Francisco Lima e Silva (SE)
AUXILIARES: Rodrigo Guimarães Pereira (SE) e Eric Nunes Costa (SE)
EXPULSÃO: Lelê (SaC)
C. AMARELO: Lucas Fonseca, Feijão, Robson, Juninho ( Bah) e Lelê, Danny Morais, Tiago Costa (SaC)
RENDA: R$ 197.615,00
PÚBLICO: 12.737 torcedores
GOLS: Hernane e Luizinho (Bah) e Keno e Grafite (SaC)
BAHIA: 
Marcelo Lomba; Hayner, Lucas Fonseca (Robson), Éder e João Paulo Gomes; Feijão, Danilo Pires e Juninho; Edigar Junio (Luisinho), Hernane e Thiago Ribeiro.

TREINADOR: Dorival Guidoni Júnior (Doriva)
SANTA CRUZ: Tiago Cardoso; Vítor, Neris, Danny Morais e Allan (Tiago Costa); Uillian Correia, João Paulo e Lelê; Arthur (Wellington), Grafite e Keno (Daniel Costa).
TREINADOR: Milton Mendes

OBSERVAÇÃO: Nona partida do Bahia na Copa do Nordeste de 2016. O Bahia deu um passo importante para conquistar a vaga na final da Copa do Nordeste de 2016, quando após uma partida bem disputada, o time baiano arrancou um empate contra o Santa Cruz, por 2 a 2, em pleno Estádio do Arruda, pela rodada de ida das semifinais desta copa.

O Jogo

Apesar de jogar fora de casa, o tricolor baiano começou com uma marcação bem ofensiva. Ocupando o campo de ataque, o Bahia pressionou a saída de bola do time pernambucano, que encontrou muitas dificuldades para sair de trás e conseguir criar jogadas de ataque. Quando chegou à frente esbarrou na sólida defesa do Esquadrão de Aço.

A partida seguiu bastante truncada, mas na primeira jogada de perigo o Tricolor baiano conseguiu chegar ao gol, quando aos 19 minutos, o atacante Edigar Junio abriu para o meia Danilo Pires na direita e este mandou para o gol do goleiro Tiago Cardoso que espalmou. No rebote, o atacante Hernane Brocador que vinha na corrida só completou fazendo BAHIA 1 X 0.

O gol mudou o panorama da partida. O Tricolor pernambucano se lançou mais ao ataque e deixou o jogo mais aberto. Aos 23 minutos, quase saiu o empate, quando o atacante pernambucano Keno tocou entre as pernas do lateral Hayner, driblou o zagueiro Lucas Fonseca e finalizou. O zagueiro Éder salvou com um carrinho.

A partida continuou bastante movimentada, quando aos 34 minutos, o meia pernambucano Lelê cruzou na área para o atacante Grafite, que não conseguiu desviar de cabeça para o time coral. A resposta do Esquadrão veio aos 37 minutos., quando o meia Juninho cobrou falta e Hernane cabeceou rente à trave.

O gol parecia ser apenas uma questão de tempo, independentemente do lado que saísse,  e quem conseguiu balançar as redes foram os donos da casa, quando aos 45 minutos,  novamente o atacante Keno fez grande jogada individual. Ele passou por três marcadores do tricolor baiano e bateu no canto oposto do goleiro Marcelo Lomba fazendo um golaço. SANTA CRUZ 1 X 1 BAHIA, e assim terminou o primeiro tempo.

Segundo Tempo

Assim como no primeiro tempo, o segundo começou com tudo, quando logo aos seis minutos o Bahia quase chegou ao seu segundo gol. O meia Juninho cobrou escanteio e após confusão na área, o atacante Edigar Junio concluiu para fora.

Já aos 11 minutos foi a vez do Santa Cruz perder uma chance incrível, quando o atacante Keno recebeu sozinho na área e demorou demais para concluir chutando a bola para fora.

No lance seguinte, aos 12 minutos, o atacante Grafite mostrou mais frieza que o seu companheiro. O meia João Paulo dominou na área e tocou para o atacante. Ele driblou o goleiro tricolor Marcelo Lomba e mandou para o fundo do gol, numa belíssima jogada do veterano do atacante coral. SANTA CRUZ 2 X 1 BAHIA.

Depois do gol pernambucano, o ritmo do jogo diminuiu consideravelmente. Os dois times até criaram algumas chances, mas sem o mesmo perigo e intensidade de antes. Dessa forma, o jogo se arrastou sem grandes emoções, enquanto as substituições eram efetuadas.

Aos 38 minutos os baianos conseguiram chegar ao empate através de uma cobrança de pênalti. A arbitragem assinalou toque de mão na área do volante pernambucano Wellington. Na cobrança, o atacante Luisinho bateu no ângulo deixando tudo igual e dando números finais a partida, SANTA CRUZ 2 X 2 BAHIA.

VÍDEO:

video

FOTOS:

terça-feira, 29 de março de 2016

JOGO 4940

PARTIDA NUM.: 4940
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Semifinais - Jogo de Ida)



JOGO: Bahia 2 X 0 Fluminense de Feira (BA)
DATA: Sábado, 09 de abril de 2016
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Roberto Santos (Pituaçu)
JUIZ: Emerson Ricardo de Almeida Andrade (BA)
AUXILIARES: Jucimar dos Santos Dias (BA) e Paulo de Tarso Bregalda Gussen (BA)
EXPULSÃO: Alysson (Flu)
C. AMARELO: Hernane, Lucas Fonseca, Éder, Paulo Roberto (Bah) e Alysson e Fernando (Flu)
RENDA: R$ 158.186,00
PÚBLICO: 7.201 pagantes
GOLS: Hernane e Rômulo (Bah)
BAHIA: Marcelo Lomba; Hayner, Lucas Fonseca, Éder e João Paulo Gomes; Feijão (Danilo Pires), Paulo Roberto, Juninho (Rômulo), Edigar Junio e Thiago Ribeiro; Hernane (Luisinho). 
TREINADOR: Dorival Guidoni Júnior (Doriva)
FLUMINENSE DE FEIRA: Jair, Edson, Alysson, Igor Maranhão, Zé Aquirás (Gustavo); Fausto, Bim, Fernando, Felipe (Mica); Deon (Lucas) e Etinho.
TREINADOR: Arnaldo Lira

OBSERVAÇÃO: Nono jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2016. Com um pé na final, assim ficou o Bahia após os 90 minutos deste jogo de ida da semifinal do Baianão. Jogando em Salvador, no estádio de Pituaçu, o Tricolor da capital derrotou o Fluminense de Feira por 2 a 0 e ficou muito próximo de decidir mais um título estadual.

O extraordinário atacante Hernane Brocador, que havia voltado ao time após mais de um mês afastado devido a uma contusão, apresentou logo o seu cartão de visitas marcando o primeiro gol da partida, enquanto o meia Rômulo completou o triunfo do Bahia neste primeiro duelo da semifinal.


Com o resultado, o Esquadrão de Aço aumentou ainda mais a vantagem sobre o Touro do Sertão, podendo até perder por dois gols de diferença no jogo da volta dia 20 de abril, na Arena Fonte Nova. À equipe feirense terá de golear o Bahia por três ou mais gols de diferença, caso queira chegar à final do Baiano.


O Jogo


Bahia e Fluminense fizeram um primeiro tempo equilibrado, mas logo aos três minutos da partida, o time de Feira assustou.


Após ganhar bola na área, Etinho tocou de cobertura e venceu Marcelo Lomba. Mas, Lucas Fonseca apareceu para cortar antes que a bola chegasse às redes.


A resposta do Bahia veio aos seis minutos, quando após um belo lançamento do atacante Hernane Brocador, o atacante de ponta Thiago Ribeiro driblou o seu marcador e chutou no canto do gol feirense, exigindo que o goleiro Jair do Touro do Sertão se esticasse todo para fazer a defesa.


Aos 24 minutos, o Tricolor da capital teve a sua melhor chance na etapa inicial, quando após uma roubada de bola, o meia Juninho deixou o atacante de ponta Edigar Junio na cara do gol para chutar no canto do gol feirense, mas o goleiro Jair fez mais uma grande defesa.


Já aos 31, foi a vez do Touro do Sertão responder, quando depois de trocar passes na área, o jogador Deon chutou de perna esquerda , obrigado o goleiro tricolor Marcelo Lomba a fazer uma grande defesa. Final do primeiro tempo 0 X 0.


Segundo Tempo


O Bahia voltou com tudo do intervalo e logo no primeiro minuto do segundo tempo, finalmente tirou o zero do placar, quando o lateral João Paulo Gomes cruzou da esquerda e o extraordinário atacante Hernane Brocador apareceu como um raio se antecipando ao zagueiro e marcando um belo gol de cabeça, BAHIA 1 X 0.


Aos 28 minutos, as coisas se complicaram ainda mais para o Touro do Sertão, quando o zagueiro Alysson fez falta em Luisinho e recebeu o seu segundo cartão amarelo, não restado assim outra opção para o juiz da partida que lhe deu o Cartão Vermelho expulsando-o de campo.


Mesmo com um a menos em campo, o Touro do Sertão não desistiu e chegou com perigo ao gol do Bahia aos 31 minutos, quando após uma cobrança de falta na área, o atacante Etinho desviou de cabeça exigindo que o goleiro Marcelo  Lomba do Bahia fizesse uma linda defesa para evitar o empate.


A resposta do tricolor da capital veio três minutos depois, quando após sobra de uma bola na entrada da área, o volante tricolor Danilo Pires acertou uma bomba, exigindo que o goleiro feirense Jair fizesse uma outra grande defesa nesta partida.


Mas aos 43 minutos, o Bahia deu números finais a partida, quando o atacante Luisinho fez um passe primoroso para o meia Rômulo que vinha na corrida e este completou de esquerda (desta vez sem chances para o goleiro Jair) fazendo assim BAHIA 2 X 0 FLUMINENSE DE FEIRA.


VÍDEO:


video


FOTOS:


sexta-feira, 25 de março de 2016

JOGO 4942

PARTIDA NUM.: 4942
COMPETIÇÃO: Copa do Brasil (Primeira Fase - Jogo de Volta)



JOGO: Bahia 3 X 1 Globo (RN)
DATA: Quarta-feira, 06 de abril de 2016
LOCAL:  Salvador
ESTÁDIO: Arena Fonte Nova
JUIZ: Rodolpho Toski Marques (PR)
AUXILIARES: Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Negretti, Pablo Oliveira, Geovane (Glo)
RENDA: R$ 32.899,00
PÚBLICO: 3.749 pagantes.
GOLS: Eder, Zé Roberto e Edigar Junio (Bah) e Rivaldo (Glo)
BAHIA: 
Marcelo Lomba; Hayner, Robson, Éder e Moisés; Luis Fernando (Danilo Pires), Paulo Roberto, Rômulo (Juninho), João Paulo (Edigar Júnio) e Luisinho; Zé Roberto.

TREINADOR: Dorival Guidoni Júnior (Doriva)
GLOBO: Rafael; Geovane, Jamerson, Negretti e Renatinho Carioca; Leomir, Pablo Oliveira (Cosme) e Renatinho Potiguar (Dênis); Rivaldo (Eduardo), Romarinho e Vavá.
TREINADOR: Luizinho Lopes

OBSERVAÇÃO: Segundo jogo do Bahia na Copa do Brasil de 2016. Com uma Arena Fonte Nova praticamente vazia (pouco mais de 3 mil pessoas), o Bahia garantiu com um time praticamente todo reserva a vaga na segunda fase da Copa do Brasil de 2016 ao vencer o Globo, por 3 a 1.

No Rio Grande do Norte, os dois times empataram sem gols, e por conta disso o Globo jogava esta partida por um empate com gols, algo que vinha acontecendo quando o time potiguar marcou o seu gol empatando em 1 a 1.

Porém alegria de pobre dura pouco e no minuto seguinte, o atacante tricolor Zé Roberto marcou de cabeça e recolocou o Tricolor novamente na frente.

No segundo tempo o atacante tricolor Edigar Júnio (que havia acabado de entrar no lugar de João Paulo), garantiu a vaga marcando o terceiro gol dando números finais a partida.

O Jogo

No primeiro minuto da partida quando alguns torcedores ainda entravam na Arena Fonte Nova, o Bahia abriu o placar quando o meia Rômulo cobrou escanteio e o jovem zagueiro Éder completou de peixinho na segunda trave, fazendo BAHIA 1 X 0. Foi o primeiro gol desde zagueiro de apenas 21 aos com a camisa profissional do Bahia.

Na sequência, lateral tricolor Moisés apareceu bem pela esquerda e cruzou rasteiro, mas o jogador potiguar Negretti se antecipou aos atacantes e aliviou o perigo.

As 17 minutos o Globo assustou quando Renatinho Potiguar passou para Romarinho e o atacante isolou a bola. A partida ficou mais concentrada no meio-campo até que, aos 26 minutos, o time potiguar empatou. O jogador Rivaldo arriscou de muito longe e acertou um lindo chute de fora da área cobrindo o goleiro Marcelo Lomba que estava adiantado, fazendo assim BAHIA 1 X GLOBO.

Porém a alegria potiguar durou pouco, apenas um minuto, quando o atacante tricolor Zé Roberto aproveitando-se de um cruzamento cabeceou sem chances para o goleiro potiguar, fazendo assim BAHIA 2 X 1.

Na sequência, o potiguar Romarinho fez jogada individual e bateu colocado, assustando o goleiro Marcelo Lomba. A partir daí a partida ganhou intensidade nos minutos finais e os dois times desperdiçaram boas oportunidades. Robson cabeceou e Rafael fez grande defesa. Logo depois, Vavá acertou a trave do Bahia. Final da primeira etapa BAHIA 2 X 1 GLOBO.

Segundo Tempo

O Bahia retornou do intervalo querendo matar o jogo logo no começo do segundo tempo e quase fez o terceiro aos nove minutos, quando João Paulo soltou uma bomba de fora da área e o goleiro potiguar Rafael espalmou pela linha de fundo.

Na sequência, Rafael soltou a bola após cobrança de escanteio, mas não tinha nenhum jogador tricolor para completar.

O lateral tricolor Moisés pouco depois cruzou a bola na área, a zaga do Globo parou pedindo impedimento e Zé Roberto, livre de marcação, desperdiçou uma grande oportunidade.

Depois foi a vez do meia tricolor Rômulo errar o alvo ao receber passe de Luisinho dentro da área. Aos 21, o atacante Zé Roberto chutou e Rafael defendeu. No rebote, o lateral João Paulo, de cabeça, parou novamente no goleiro Rafael.

E quase que o Bahia paga pelos erros cometidos no ataque, quando Renatinho Carioca cobrou escanteio fechado e quase surpreendeu o goleiro Marcelo Lomba, que afastou o perigo de soco.

O terceiro gol tricolor finalmente saiu aos 32 minutos, quando o meia atacante Juninho fez boa jogada, foi até a linha de fundo e tocou para trás. O atacante Edigar Júnio que, vinha na corrida,  não desperdiçou e fez o terceiro gol tricolor desafogando a torcida. e dando números finais a partida. Ao final do segundo tempo BAHIA 3 X 1 GLOBO.

VÍDEOS:
video
video

FOTOS: