Assuntos

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

JOGO 4861

PARTIDA NUM.: 4861
COMPETIÇÃO: Copa do Nordeste (Primeira Fase)



JOGO: Bahia 1 X 0 Globo (RN)
DATA: Quinta-feira, 05 de março de 2015
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Arena Fonte Nova
JUIZ: Gilberto Freire de Farias - PE (CBF-2)
AUXILIARES: Vaneide Vieira de Gois - SE (ASP-FIFA) e Eric Nunes Costa - SE (CBF-2)
EXPULSÃO: 
C. AMARELO: Bruno Paulista e Rômulo (Bah) e Itto e Marcel (Glo)
RENDA: R$ 110.575,50
PÚBLICO: 6082 pagantes
GOL: Rômulo (Bah) 
BAHIA: Jean, Tony, Titi, Thales e Carlos; Bruno Paulista (Rômulo), Tiago Real e Souza (Zé Roberto); Maxi Biancucchi, Kieza e Léo Gamalho (Willians Santana)
TREINADOR: Sérgio Soares
GLOBO: Rafael, Glaubinho, Marcelo, Robson e Itto Cruz (Índio Oliveira); Ramon (Leomir), Jozicley,  Romarinho e Rivaldo (Renatinho Potiguar); Marcel e Miller.
TREINADOR: Leandro Sena

OBSERVAÇÃO: Quarto jogo do Bahia na Copa do Nordeste de 2015. O Bahia iniciou o jogo bem ao estilo do técnico Sérgio Soares. Marcação alta, forte pressão em cima do adversário, e várias bolas roubadas ainda no campo de ataque. O problema, no entanto, foi o mesmo que vinha se desenhado ao longo desde o início da temporada de 2015. Ou seja, a incapacidade de converter as oportunidades criadas em gol. Maxi, de cabeça, até balançou as redes logo com três minutos de jogo, mas a arbitragem flagrou impedimento. O argentino não desistiu e usou novamente a cabeça para acertar a trave do goleiro Rafael do Globo FC. Com o passar do tempo, o cansaço cobrou a conta da correria, e o ímpeto do Tricolor diminuiu. Foi aí que a equipe potiguar passou a assustar, aproveitando-se, sobretudo, do espaço cedido do lado esquerdo da defesa baiana. A melhor chance do Globo no jogo saiu de um chute de longa distância de Marcel. Jean se esticou todo e fez bela defesa.

Segundo Tempo

O segundo tempo começou sem o mesmo ímpeto do primeiro. As duas equipes voltaram do intervalo meio sonolentas e demoraram a pegar no tranco. Diferente da etapa inicial, o Bahia abriu mão da marcação avançada e resolveu a apostar na velocidade pelos lados, com Maxi Biancucchi e Willians Santana (que entrou na vaga de Léo Gamalho) abertos um em cada ponta. O Globo FC, no entanto, não dava muitos espaços, e ainda aproveitava os avanços do adversário para armar contra-ataques perigosos. As chances de gol demoraram, mas apareceram. Do lado dos baianos, Maxi Biancucchi tabelou com Tony e chutou muito perto do gol, arrancando suspiros da torcida. Os potiguares assustaram em contragolpe que Renatinho desperdiçou. Para mudar o panorama da partida, o técnico Sérgio Soares colocou em campo Zé Roberto, deixando o Tricolor com quatro atacantes em campo. E a ousadia não demorou a ser recompensada. Ainda “frio” na partida, Zé Roberto fez grande jogada pela direita e cruzou na medida para Rômulo, que acertou belo chute de primeira para abrir o placar. Na comemoração, os dois descolaram uma máquina fotográfica e fizeram um selfie na Fonte. Pouco tempo depois, o jovem atacante teve mais duas ótimas chances: na primeira, driblou o goleiro, ficou com o gol aberto e mandou para fora; na segunda, aproveitou escorada de Kieza e mandou por cima. O Bahia ainda criou outras chances de gol, mas o placar terminou mesmo em 1 a 0.

VÍDEOS:


FOTOS:

JOGO 4860

PARTIDA NUM.: 4860
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Primeira Fase)



JOGO: Bahia 1 X 1 Vitória (BA)
DATA: Domingo, 01 março de 2015
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Manoel Barradas (Barradão)
JUIZ: Jailson Macedo Freitas (BA)
AUXILIARES: José Raimundo Dias da Hora (BA) e Jucimar dos Santos Dias (BA)
EXPULSÃO: Wilson Pittoni (Bah)
C. AMARELO: Tony, Thales, Titi, Raul e Maxi Biancucchi (Bah) e Fernando Miguel, Saimon, Euller, Amaral, Vander e Elton (Vit) 
RENDA: R$ 258.668,00
PÚBLICO: 13.679 pagantes
GOLS: Maxi Biancucchi (Bah) e Neto Baiano (Vit)
BAHIA: Jean, Tony, Thales, Titi e Raul; Souza (Bruno Paulista), Wilson Pittoni e Tiago Real; Maxi Biancucchi (Rômulo), Kieza e Léo Gamalho (Willians Santana).
TREINADOR: Sérgio Soares
VITÓRIA: Fernando Miguel, Nino Paraíba, Saimon, Ednei e Euller; Amaral (Jorge Wagner), Flávio, Escudero e Vander; Rogério (Rhayner) e Neto Baiano (Elton).
TREINADOR: Ricardo Drubsky

OBSERVAÇÃO: Quinto jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2015. O primeiro Ba-Vi de 2015 começou com muita correria e pouca efetividade. Aos 7 minutos, em cobrança de falta, o Bahia foi o primeiro a finalizar. Souza cobrou, mas não assustou o goleiro Fernando Miguel. O Vitória não demorou a responder. Aos 8, Vander levantou bola e causou confusão na área tricolor. Aos 10 minutos, Maxi fez ótimo passe para Kieza na grande área, mas o zagueiro Ednei foi providencial na roubada de bola. Aos 16 minutos, o Bahia perdeu uma ótima chance. Tony fez boa jogada e achou Maxi de frente para o gol, mas o argentino finalizou mal.

Um minuto depois, o Vitória fez o primeiro gol da partida. Pelo lado direito, Vander invadiu a área e chutou forte para a defesa de Jean. No rebote, Neto Baiano, o maior artilheiro do Barradão, não perdoou. Aos 23 minutos, o Bahia chegou ao ataque em cruzamento de Tony e cabeceio de Titi para grande defesa de Fernando Miguel.

Aos 27, expulsão no tricolor baiano. Após deixar o braço em Neto Baiano, o paraguaio Wilson Pittoni recebeu o cartão vermelho do árbitro Jailson Macedo Freitas. Com a vantagem numérica, o Vitória teve maior facilidade para se aproximar da meta tricolor. Aos 38, Vander mandou um chute rasteiro ao lado do gol de Jean. Aos 45 minutos, o Vitória chegou com força ao ataque em uma boa trama, mas a zaga tricolor conseguiu segurar o ímpeto rubro-negro. Aos 48, no último minuto da primeira etapa, o Bahia teve mais uma chance. Souza cobrou falta na área e o arqueiro rubro-negro soltou. No rebote, Thales chutou mas foi bloqueado pela defesa do leão.

Segundo Tempo

No segundo tempo, Élton substituiu Neto Baiano, que teve uma queda de pressão. No primeiro minuto, o Bahia tomou a iniciativa. Souza mandou um chute forte, mas passou por cima do gol rubro-negro. Aos 6, Vander tentou um chute, mas saiu fraco e foi facilmente interceptado pelo zagueiro Thales. O técnico Sérgio Soares promoveu uma substituição dupla aos 8 minutos. Souza e Léo Gamalho deram lugar a Bruno Paulista e Willians Santana. Aos 10, Bruno Paulista levantou bola na área para cabeceio de Kieza. O goleiro Fernando Miguel fez uma espetacular defesa.

Aos 11 minutos, Willians Santana invadiu a grande área e tocou para Kieza. O camisa 9 do tricolor baiano chuta para mais uma defesa de Fernando Miguel. O pequenino Maxi Biancucchi aproveitou o rebote e empurrou de cabeça para as redes: Vitória 1 x 1 Bahia.´Aos 15 minutos, o Vitória tentou uma resposta com um chute de Élton, mas a finalização passou longe. Aos 18, Ricardo Drubscky promoveu a estreia de Rhayner, ex-Bahia, no lugar de Rogério, que saiu machucado.

Aos 28 minutos, a última alteração no Bahia: Maxi, aplaudido pela torcida tricolor, saiu para a entrada de Rômulo. Aos 30, a cria da base do Bahia teve a chance para virar o placar, mas chutou fraco para a defesa do arqueiro do Vitória. Um minuto depois, o atacante Élton perdeu uma chance incrível depois de um cruzamento de Flávio. Aos 36 minutos, a vez foi do Bahia: Rômulo arriscou e o chute passou ao lado. Aos 39, mais Bahia: Bruno Paulista mandou um chute de muito longe e Fernando Miguel encaixou.

Aos 41, Willians Santana recebeu bom passe na grande área, o goleiro Fernando Miguel se adiantou e interceptou o lance. Aos 44, Jorge Wagner cobrou falta e Jean defendeu.  Aos 46, mais uma ótima chance pro Vitória: Jean fez boa defesa. Um minuto depois, o Bahia perdeu uma ótima oportunidade de virar a partida: Rômulo recebeu ótimo passe de Kieza, limpou o goleiro e chutou pra fora. A última chance da partida foi do leão. Jorge Wagner cobrou falta perigosa, Jean fez ótima defesa. Fim de jogo: Vitória 1 x 1 Bahia.

VÍDEOS:

FOTOS:

JOGO 4859

PARTIDA NUM.: 4859
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Primeira Fase)



JOGO: Bahia 2 X 0 Catuense (BA)
DATA: Quarta-feira, 25 fevereiro de 2015
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Arena Fonte Nova
JUIZ: Diego Pombo Lopez (BA)
AUXILIARES: José Carlos Oliveira dos Santos (BA) e Carlos Eduardo Bregalda Gussen (BA)
EXPULSÃO:

C. AMARELO:  Léo Gamalho, Thales e Tiago Real (Bah) e Robert e Ronis (Cat)
RENDA: R$ 52.195,50
PÚBLICO: 3.209 pagantes
GOLS: Léo Gamalho e Kiesa (Bah)
BAHIA: Jean; Tony, Thales, Titi e Carlos (Raul); Wilson Pittoni, Souza (Rômulo) e Tiago Real; Maxi Biancucchi (Bruno Paulista), Léo Gamalho e Kieza .
TREINADOR: Sérgio Soares
CATUENSE: Eneas; Ronis (Mailson), Bira, Jailson, Demerson; Pablo, Mica, Tacio (Nem), Alessandro Azevedo; Robert e Rafael Santos (Charles).
TREINADOR: Ionay da Luz

OBSERVAÇÃO: Quarto jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2015. O Bahia começou o jogo errando muitos passes e dando espaço para o adversário. Logo aos oito minutos, a Catuense assustou.

Rafael Santos recebeu lançamento na frente, ganhou da zaga na velocidade e chutou no gol. Jeanzinho, porém, fez a defesa sem dificuldade.

Mas, logo depois, o Tricolor cresceu na partida e criou a primeira boa chance aos 15. Tony fez bom cruzamento na área e achou Léo Gamalho livre, mas o atacante cabeceou por cima do gol.

Dez minutos depois, Gamalho não desperdiçou e finalmente desencantou com a camisa tricolor fazendo o seu primeiro gol pelo tricolor. Kieza fez bela jogada e deixou o companheiro livre para dominar e chutar para as redes.

Com o gol sofrido, a Catuca recuou e viu o Esquadrão ir ainda mais pra cima.  Aos 40, no último bom lance da primeira etapa, o Bahia aumentou. Após falha da zaga, Léo Gamalho devolveu a serventia a Kieza e cruzou para o atacante pegar de primeira e fazer o segundo.

No segundo tempo, Sérgio Soares fez as três alterações a que tinha direito e colocou Rômulo, Bruno Paulista e Raul em campo. Mas, o Tricolor voltou a perder chances e não alterou o placar da partida.

O fato curioso desta partida foi a participação no elenco da Catuense do jogador Charles (que entrou no segundo tempo da partida), aquele mesmo que classificou o Bahia em 2007 para continuar no Campeonato Brasileiro da Seríe-C fazendo um gol no ultimo minuto da partida contra o FAST-AM. Com a classificação naquela oportunidade o Bahia deu sequencia a sua campanha terminando como Vice-Campeão da Série-C daquele ano, e assim se classificou para disputar o Campeonato Brasileiro da Série-B do ano seguinte.

VÍDEOS:

FOTOS:

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

JOGO 4858

PARTIDA NUM.: 4858
COMPETIÇÃO: Campeonato Baiano (Primeira Fase)



JOGO: Bahia 1 X 2 Jacuipense (BA)
DATA: Domingo, 22 fevereiro de 2015
LOCAL: Salvador-BA
ESTÁDIO: Roberto Santos (Pituaçu)
JUIZ:  John Herbert Alves Bispo (BA-CBF)
AUXILIARES: Jucimar dos Santos Dias (BA-CBF) e Marcos Welb Rocha de Amorim (BA-CBF).
EXPULSÃO: Luciano (Jac)
C. AMARELO:  Titi, Carlos e Wilson Pittoni (Bah) e Uesles, Bruno Fonseca, Nadson, Marcio Greyck (jac)
RENDA: 
PÚBLICO: 
GOLS: Chicão (Bah) e Nadson e Bruno Fonseca (Jac)
BAHIA: Jean; Tony, Chicão, Titi e Carlos (Matheus); Wilson Pittoni, Bruno Paulista (Zé Roberto), Tiago Real e Rômulo (Máxi Biancucchi); Kieza e Léo Gamalho.
TREINADOR: Sérgio Soares
JACUIPENSE: Marcio Greyck; Dimas, Luciano, Uesles e Buno Fonseca; Edcarlos, Thiago Lima, Maxwell (Diego Martins), Jefferson Amorim (Marcelo) e Marclei; Nadson (Meidson).
TREINADOR: Clebson Araújo

OBSERVAÇÃO: Terceiro jogo do Bahia no Campeonato Baiano de 2015. O primeiro tempo de jogo começou com a marcação forte da Jacuipense, deixando o Bahia sem criação no meio de campo. Apesar disso, a equipe de Riachão não conseguiu assustar ou criar jogadas de perigo.

De tanto insistir, o time de Sérgio Soares chegou ao primeiro gol. Léo Gamalho sofreu pênalti que foi convertido por Chicão, colocando 1 a 0 no placar. No final da etapa inicial, o Tricolor esboçou uma pressão, teve chances de ampliar, mas acabou as desperdiçando.

A segunda etapa foi surpreendente. De forma arrojada, a Jacuipense conseguiu empatar logo no nos minutos iniciais com uma bola desviada pelo atacante Nadson na área. O goleador não perdoou e marcou o tento.

Em seguida, a equipe de Riachão do Jacuípe virou o placar. Bruno cobrou uma falta de muito longe, mas acabou marcando em uma falha do jovem goleiro Jean. O time comandado por Clebson Araújo passou a administrar a partida com muita ração após a virada.

O Tricolor ainda esboçou uma pressão com as entradas de Zé Roberto e Matheus, nos minutos finais, mas acabou esbarrando nas boas defesas de Marcio Greyck. Fim de confronto, em Pituaçu, de virada, Jacuipense 2 a 1 Bahia.

VÍDEOS:


FOTOS: